A importância do Yoga na Corrida

No próximo dia 30, sábado, Almada vai receber uma aula especializada de Yoga para a corrida. Ela própria corredora, Alexandra Guerreiro tem desenvolvido nos últimos tempos uma série de sequência de posturas de forma a ter um melhor desenvolvimento na modalidade. Ou seja, uma excelente oportunidade de introduzir/conhecer uma atividade que, injustamente, é muitas vezes ignorada nos treinos dos corredores, como justifica Natasha Capinha, proprietária do espaço Shala – Academia de Yoga.

 

Qual a importância do Yoga para os corredores, o que pode trazer de positivo para os corredores?
A grande vantagem do Yoga é ajudar o corredor a encontrar equilíbrio no seu corpo. Por isso, o Yoga pode ajudar os corredores a nível de aquecimento, respiração e a capacidade de lidar com a tensão do momento.

Mas a verdade é que não é normal termos o Yoga associado aos corredores, a fazer parte dos seus treinos. Como surgiu essa ideia de unir o Yoga ao Mundo da Corrida?
A Alexandra Guerreiro começou a desenvolver o Yoga para Runners porque ela própria é corredora. Ao longo dos tempos conseguiu identificar alguns exercícios que ajudam, antes e após, a realização dos seus treinos e corridas. Esta experiência, juntamente com o conjunto de exercícios e as respirações, não são realizadas de uma forma genérica, mas muito direcionadas para os corredores, para os ajudar a aumentar a rentabilidade de cada um.

Mas o que o praticante encontrará nesta iniciativa?
Resumidamente: o Yoga direcionado para as necessidades dos corredores.

E é necessário conhecer o Yoga para participar nesta aula?
Não. As aulas estão limitadas a 15 participantes e o nosso objetivo é encaminhar, direcionar e transmitir conhecimentos. Uma aula tem o objetivo de apresentar a modalidade e passar as bases. Pessoalmente, acredito que o Yoga é um bom complemento para todos os exercícios, não só para a Corrida.
Esta semana, e a título de curiosidade, por exemplo, numa atividade do Dia do Pai conheci um lutador de uma arte marcial que pratica Yoga todas as semanas. O objetivo é ter um maior controle. Mas também, e como ele fica em posturas incómodas durante o “luta”, utilizar as respirações para se manter imóvel.

Alguns dos exercícios fundamentais do Yoga para os corredores
Alguns dos exercícios fundamentais do Yoga para os corredores

Os benefícios do Yoga na corrida

Entretanto, a Alexandra Guerreiro referiu ainda que o Yoga «é o melhor complemento da corrida, uma vez que, no plano físico, favorece o alongamento, a estabilidade articular, aumenta a força muscular, a flexibilidade, a capacidade respiratória e melhora o equilíbrio, essenciais para o corredor. Algo que a maioria dos atletas não trabalha. A nível mental e emocional, o Yoga também trás grandes benefícios essenciais para melhorar a performance do corredor (além da sua vida pessoal, claro), como seja ganhar um maior foco e concentração».

LEIA TAMBÉM
Exercícios pós-Corrida de Yoga

A professora recordou ainda que os movimentos repetidos e o impacto que a corrida provoca nos músculos e articulações «propicia ao encurtamento dos músculos, provocando um desequilíbrio no corpo, criando assimetrias com a repetição das passadas e o aparecimento de lesões». Deste modo, «as aulas são preparadas tendo em atenção as necessidades específicas dos atletas, procurando melhorar a performance e prevenindo o surgimento de lesões».

Gostaste do artigo? Faz Gosto ou Partilha com os teus amigos!
Pedro Alves

Pedro Alves

O futebol sempre acompanhou a minha vida, assim como a natação e o voleibol. As tardes no Estádio do Maracanã, primeiro nas arquibancadas com o meu pai e depois com a “torcida” do Flamengo, são momentos que continuam a marcar as minhas recordações, principalmente a ver Zico a jogar. Em Portugal desde 1989, aos poucos o futebol e o voleibol perderam o seu espaço de prática, mas não de interesse (nesse aspeto o futebol é insubstituível, principalmente a seleção brasileira – como “doeu” os 1-7 da Alemanha… -, o Flamengo e o Barcelona). Se no Brasil a corrida era algo supérfluo, nos últimos anos acabou por ganhar a sua devida importância, primeiro como um hábito de saúde e bem-estar, depois como um desafio pessoal, concretamente terminar uma maratona, feito alcançado no Porto, em 2011. Com mais três no curriculum (duas em Lisboa e uma no Funchal), agora o objetivo é correr a primeira maratona internacional.

Gostou? Partilhe pelos amigos