New Balance troca quilómetros por cerveja

A New Balance, em parceria com o Strava, inaugurou um bar em Londres, o The Runaway. Se os frequentadores cumprirem desafios em termos de quilometragem, podem trocar os km por cerveja.

 

Após a inscrição na aplicação, os corredores interessados têm desafios de treinos à disposição e à medida de cada um, principalmente tendo em vista a Maratona de Londres. Os dados são registados no Strava e, para cada desafio superado, o usuário poderá trocar os seus quilómetros por cerveja, numa iniciativa que está a ter um êxito assinalável na comunidade da corrida, em Londres.

O aplicativo da Strava
O aplicativo da Strava

De referir que o The Runaway apresenta ainda um ginásio, onde os “consumidores” poderão fazer os seus treinos de força ou outras atividades físicas.

LEIA TAMBÉM
Após 10 maratonas em 10 dias com média de 2h55, Michael Wardian correu duas semanas depois 72 km em 29h12

«Estamos muito contentes por abrir o nosso primeiro pub New Balance e esperamos dar às boas-vindas a muitos corredores, que podem trocar os seus quilómetros por bebidas. Este projeto tem como objetivo incentivar os corredores ao longo das semanas de treino, oferecendo uma via de escape e uma recompensa quando seja necessário. Um lugar para que a comunidade de corredores se una e se apoie», referiu a diretora de marketing da New Balance UK, Samantha Matthews.

 

Gostaste do artigo? Faz Gosto ou Partilha com os teus amigos!
Pedro Alves

Pedro Alves

O futebol sempre acompanhou a minha vida, assim como a natação e o voleibol. As tardes no Estádio do Maracanã, primeiro nas arquibancadas com o meu pai e depois com a “torcida” do Flamengo, são momentos que continuam a marcar as minhas recordações, principalmente a ver Zico a jogar. Em Portugal desde 1989, aos poucos o futebol e o voleibol perderam o seu espaço de prática, mas não de interesse (nesse aspeto o futebol é insubstituível, principalmente a seleção brasileira – como “doeu” os 1-7 da Alemanha… -, o Flamengo e o Barcelona). Se no Brasil a corrida era algo supérfluo, nos últimos anos acabou por ganhar a sua devida importância, primeiro como um hábito de saúde e bem-estar, depois como um desafio pessoal, concretamente terminar uma maratona, feito alcançado no Porto, em 2011. Com mais três no curriculum (duas em Lisboa e uma no Funchal), agora o objetivo é correr a primeira maratona internacional.

Gostou? Partilhe pelos amigos