Quantos quilómetros corre Yuki Kawauchi por mês?

Na Maratona de Chicago, Yuki Kawauchi correu a sua nona prova da distância em 2018 (sem falar em duas ultras, de 71 e 50 km…). Terminou na 19.ª posição, com o tempo de 2h16m26 (o vencedor foi Mo Farah, com recorde europeu: 2h05m11). O atleta amador mais admirado do Mundo, vencedor este ano da Maratona de Boston, continua a escrever o seu nome na modalidade…

 

Dias antes da Maratona de Chicago, o The New York Times escreveu um artigo sobre o “citizen runner” Yuki Kawauchi, de 31 anos, que continua a surpreender tudo e todos devido a quantidade de Maratonas que corre por ano. Enquanto os atletas profissionais correm em média duas por ano, o nipónico, só em 2018, tem nove Maratonas no curriculum.

O jornal fez questão de salientar que Kawauchi é amador, algo que terminará em 2019. O japonês, que não tem treinador, trabalha 40 horas na Escola Secundária de Kuki, cidade localizada a norte de Tóquio, e por isso apenas pode receber os prémios das corridas, mas não pode correr por uma marca ou ter um contrato profissional. Uma das curiosidades de Kawauchi, revela o jornal, é comer um hambúrguer na véspera das corridas. Trabalhador da McDonalds aquando jovem, fotografa os hambúrgueres que come em suas viagens.

Yuki Kawauchi corre desde os seis anos

O artigo do The New York Times escreve que Kawauchi corre desde os seis anos, base fundamental para os seus registos. Costuma treinar uma vez por dia e a sua média mensal de quilómetros é de 600 km por mês (a média dos corredores japoneses profissionais, que correm duas vezes por dia, é de 965 quilómetros). O nipónico costuma participar em várias provas por mês como forma de treino para as provas mais importantes e procura dormir, no mínimo, 7h30.

LEIA TAMBÉM
Terceiro lugar em Chicago é sinónimo de 763 mil euros para Suguru Osako

Corrida: 5 dicas para melhorar o seu tempo

Uma das questões no Mundo do Atletismo é como será a vida do profissional Kawauchi a partir do próximo ano. Com mais treinos, aparecerão mais lesões, por exemplo? E os Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020?

«Não é a única meta para um corredor», afirmou Kawauchi, que acredita que as condições da prova não são as ideais para o seu tipo de corrida. Na verdade, o japonês sonha com o título mundial de 2021, que será realizado em Eugene, Oregon, nos Estados Unidos.

«Se fazes tudo por tua própria conta e alcanças êxitos, o êxito é teu, não do treinador (…) Sou a minha própria responsabilidade.»

Até ao momento, Yuki Kawauchi correu, desde 2009, 86 Maratonas, alcançando os seguintes resultados:

3 Sub-2h09

12 Sub-2h10

20 Sub-2h11

26 Sub-2h12

41 Sub-2h13

49 Sub-2h14

56 Sub-2h15

66 Sub-2h16

72 Sub-2h17

76 Sub-2h18

81 Sub-2h19

82 Sub-2h20

 

Melhores marcas por ano

 

2009 – 2h17m33 (13.º em Fukuoka)

2010 – 2h12m36 (4.º em Tóquio)

2011 – 2h08m37 (3.º em Tóquio)

2012 – 2h10m29 (6º em Fukuoka)

2013 – 2h08m14 (4º em Seul)

2014 – 2h09m36 (9º em Hamburgo)

2015 – 2h12m13 (2º em Zurique)

2016 – 2h09m01 (2º em Gold-Coast)

2017 – 2h09m18 (3º em Gold-Coast)

2018 – 2h011m46 (1.º em Kitakyushu Marathon)

Gostaste do artigo? Faz Gosto ou Partilha com os teus amigos!
Pedro Alves

Pedro Alves

O futebol sempre acompanhou a minha vida, assim como a natação e o voleibol. As tardes no Estádio do Maracanã, primeiro nas arquibancadas com o meu pai e depois com a “torcida” do Flamengo, são momentos que continuam a marcar as minhas recordações, principalmente a ver Zico a jogar. Em Portugal desde 1989, aos poucos o futebol e o voleibol perderam o seu espaço de prática, mas não de interesse (nesse aspeto o futebol é insubstituível, principalmente a seleção brasileira – como “doeu” os 1-7 da Alemanha… -, o Flamengo e o Barcelona). Se no Brasil a corrida era algo supérfluo, nos últimos anos acabou por ganhar a sua devida importância, primeiro como um hábito de saúde e bem-estar, depois como um desafio pessoal, concretamente terminar uma maratona, feito alcançado no Porto, em 2011. Com mais três no curriculum (duas em Lisboa e uma no Funchal), agora o objetivo é correr a primeira maratona internacional.

Gostou? Partilhe pelos amigos