Ruben Costa surpreso com a leveza e o conforto da Liberty ISO da Saucony

Após as primeiras impressões, Ruben Costa calçou as sapatilhas e foi correr algumas centenas de quilómetros para verificar in loco as qualidades (ou não…) do modelo Liberty ISO, nova proposta da Saucony para este ano de 2018.

 

Ao calçar o novo modelo da Saucony, a sensação imediata foi a de leveza e conforto. Senti que o sistema ISOFIT proporciona um conforto ao pé extremamente interessante. O peso reduzido faz com que mal se note que as Liberty ISO estejam nos pés. O facto de a entresola ser totalmente em EVERUN é excelente porque, nas centenas de quilómetros que corri, senti que o retorno de energia a cada passada era constante e eficaz. Aliás, o EVERUN, que ocupa a totalidade da entresola, proporciona uma excelente resposta a cada passada, bem melhor do que, por exemplo, o EVA standard existente no modelo Kinvara 8. Realmente senti que o EVERUN absorve e devolve a energia de cada passada.

As sapatilhas Liberty ISO denotam um elevado sentimento de conforto
As sapatilhas Liberty ISO transmitem um elevado sentimento de conforto

Achei no entanto que este modelo Liberty ISO, pelo facto de ser estreito na parte frontal, pode causar uma sensação de aperto no pé. No entanto, isso não se traduziu em bolhas ou algum tipo de desconforto durante ou após a corrida. Senti que agarra bem o alcatrão e mesmo em piso ligeiramente molhado, ou com alguma areia, não foge muito, embora este tipo de piso (a areia) não seja o terreno ideal para os Liberty ISO.

Liberty ISO é uma sapatilha “elástica”

Assim, em resumo, creio que é um modelo essencialmente para corredores neutros mas que procuram um pouco mais de estabilidade a cada passada, uma vez que a sola tem um pequeno suporte interno que não afeta o peso no geral. Pode ser usado por corredores ligeiramente pronadores. É o modelo indicado para correr em asfalto e para quem quer um modelo leve mas com algum suporte e controlo a cada passada. Corredores com boa técnica de corrida vão se adaptar facilmente, pela leveza geral de todo o material que constitui os Liberty ISO, mas principalmente pelo EVERUN total.

Além de ser uma sapatilha muito elástica, o composto de borracha transparente funciona muito bem em conjunto com a flexibilidade da espuma EVERUN, possibilitando uma boa adaptação a diferentes tipos de passadas e proporcionando liberdade de movimento durante a corrida e um rápido retorno de energia a cada passada. O seu formato algo estreito pode ser um ponto negativo para quem tenha o pé largo, pois pode levar a uma sensação de aperto.

LEIA TAMBÉM
As primeiras impressões sobre o Liberty ISO da Saucony

Agora só falta testar os Liberty ISO em competição, algo que acontecerá já na Meia-maratona de Lisboa, a 11 de março, e nos 15 km da Corrida dos Sinos, no dia 25 deste mês.

Indicado para

… corredores até 75kg, que pretendem um bom amortecimento e eficaz retorno de energia

… passada neutra mas com ligeira pronação

… treinos diários (curtos ou longos) e competição, distâncias de 21 km ou mesmo 42 km

… corridas principalmente em estrada (alcatrão) ou pista

 

Pontos Positivos

Amortecimento 100% EVERUN

Sistema de ajuste ao pé ISOFIT  

Design sóbrio e elegante

Leveza e flexibilidade

 

Pontos Negativos

Modelo algo estreito na parte superior frontal

Gostaste do artigo? Faz Gosto ou Partilha com os teus amigos!
Pedro Alves

Pedro Alves

O futebol sempre acompanhou a minha vida, assim como a natação e o voleibol. As tardes no Estádio do Maracanã, primeiro nas arquibancadas com o meu pai e depois com a “torcida” do Flamengo, são momentos que continuam a marcar as minhas recordações, principalmente a ver Zico a jogar. Em Portugal desde 1989, aos poucos o futebol e o voleibol perderam o seu espaço de prática, mas não de interesse (nesse aspeto o futebol é insubstituível, principalmente a seleção brasileira – como “doeu” os 1-7 da Alemanha… -, o Flamengo e o Barcelona). Se no Brasil a corrida era algo supérfluo, nos últimos anos acabou por ganhar a sua devida importância, primeiro como um hábito de saúde e bem-estar, depois como um desafio pessoal, concretamente terminar uma maratona, feito alcançado no Porto, em 2011. Com mais três no curriculum (duas em Lisboa e uma no Funchal), agora o objetivo é correr a primeira maratona internacional.

Gostou? Partilhe pelos amigos