A lenda Ed Whitlock cortou a meta da vida

Um dos grandes nomes da corrida, Ed Whitlock morreu na última segunda-feira aos 86 anos, revelou a sua família. O corredor inglês reescreveu a História devido aos seus tempos em longas distâncias entre os atletas com mais de 70 anos.

 

Aos 72 anos, Whitlock tornou-se uma referência no Mundo da Corrida após ter corrido a Toronto Waterfront Marathon em menos de três horas, concretamente 2h59m10. Até então, e estávamos em 2003, nenhum atleta com mais de 70 anos tinha alcançado tal feito.

No entanto, refira-se que, aos 69 anos, em 2000, o londrino que estava a viver no Canadá já tinha corrido uma Maratona com o tempo inferior a três horas: 2h52m47. Mas foi precisamente no século XXI que Whitlock acabou por se tornar a lenda dos corredores anónimos…

 

LEIA TAMBÉM
Corre uma Meia-maratona em menos de 2h00? Ele correu. Com 85 anos…

 

Um ano depois da façanha na Toronto Waterfront Marathon, Whitlock alcançou de forma surpreendente um novo recorde mundial na Maratona, 2h54min48, a sua melhor prestação de sempre após os 70 anos (aos 48 anos correu a distância em 2h31m23).

A partir de então, Whitlock obteve novos registos nas mais diversas categorias, sendo por isso uma referência para todos, já que sempre foi uma demonstração de que a idade não era sinal de uma performance menor.

 

LEIA TAMBÉM
Corre a Maratona em menos de 4h00? Ele correu e tem 85 anos

 

Uma prova da sua grandiosidade aconteceu precisamente no ano passado, quando, aos 85 anos, correu a Maratona de Toronto em 3h56m33, retirando 28 minutos ao anterior registo mundial.

Whitlock correu na adolescência (obteve grandes resultados nas camadas jovens, principalmente no Corta-mato, em Inglaterra) e retomou aos treinos regulares após os 40 anos, já no Canadá. Na corrida pela vida, foi agora derrotado por um cancro da próstata, revelou a família. No entanto, o seu exemplo foi e continua a ser uma referência e um exemplo para todos.

 

LEIA TAMBÉM
Treinar num cemitério para correr uma Meia-maratona em menos de 2h00 com 85 anos

OS RECORDES DE ED WHITLOCK 

Distância/Idade

60-64 65-69 70-74 75-79 80-84 85-89
5 km   17m23 18m21s2

18m45

   

8 km

  28m36 30m44      
10 km     37m33 40m10

42m58

 

15 km

  55m04 58m19 1h00m19 1h07m05 1h15m10
16 km   1h00m11

1h02m19

     

Meia-maratona

    1h22m23 1h29m26 1h38m59 1h50m47
30 km 1h57m07 1h57m40

2h00m56

     

Maratona

    2h54m48 3h00m54 3h15m54

3h56m38

 

 

Gostaste do artigo? Faz Gosto ou Partilha com os teus amigos!
Pedro Alves

Pedro Alves

O futebol sempre acompanhou a minha vida, assim como a natação e o voleibol. As tardes no Estádio do Maracanã, primeiro nas arquibancadas com o meu pai e depois com a “torcida” do Flamengo, são momentos que continuam a marcar as minhas recordações, principalmente a ver Zico a jogar. Em Portugal desde 1989, aos poucos o futebol e o voleibol perderam o seu espaço de prática, mas não de interesse (nesse aspeto o futebol é insubstituível, principalmente a seleção brasileira – como “doeu” os 1-7 da Alemanha… -, o Flamengo e o Barcelona). Se no Brasil a corrida era algo supérfluo, nos últimos anos acabou por ganhar a sua devida importância, primeiro como um hábito de saúde e bem-estar, depois como um desafio pessoal, concretamente terminar uma maratona, feito alcançado no Porto, em 2011. Com mais três no curriculum (duas em Lisboa e uma no Funchal), agora o objetivo é correr a primeira maratona internacional.

Gostou? Partilhe pelos amigos