A Frequência Cardíaca em Repouso de Jornet, Bolt, Nadal, etc.

A Frequência Cardíaca em Repouso é apenas mais um dado da análise desportiva de um atleta. A revista Trail Run revelou os valores de alguns grandes nomes do desporto, como Kilian Jornet, Usain Bolt, Rafael Nadal e Alistair Brownlee.

 

No seu artigo, a Trail Run recorda em primeiro lugar a Frequência Cardíaca em Repouso do mítico ciclista Miguel Induráin, 28, um número que causou estupor na altura, um número que continua a causar estupor na atualidade.

«Essa espetacular cifra, fruto de uma genética privilegiada, converteu-se em um número inesquecível para amantes dos desportos de resistência. Ainda hoje, quando a Frequência Cardíaca em Repouso é mencionada no Mundo dos atletas de alto nível, é resgatado o número do ciclista navarro», podemos ler no artigo, que ressalta no entanto que este dado varia de pessoa para pessoa e é influenciado por vários fatores, como a idade, género ou o nível de atividade.

Segundo a The American College, em média, um homem sedentário apresenta entre 70 e 90 batimentos por minuto (bpm). Para as pessoas que realizam alguma atividade física, as cifras rondam os 60-80 batimentos. Por último, as mesmas descem para 40-60 batimentos para quem pratica desportos aeróbicos com regularidade.

Ciclistas apresentam Frequência Cardíaca em Repouso mais baixas

A Trail Run destaca, no entanto, que os atletas profissionais, principalmente os praticantes de desportos de resistência, apresentam valores inferiores a 40 batimentos por minuto, como são os casos de Kilian Jornet (34 bpm) ou os triatletas Alistair Brownlee (34 bpm) Jan Frodeno (35 bpm) e Javi Gómez Noya (38 bpm). Uma das curiosidades do artigo refere-se a Usain Bolt, que apresenta 33 bpm apesar de ser um velocista.

A Trail Run revela ainda que as Frequências Cardíacas em Repouso de Rafael Nadal e de Fernando Alonso são de 50 e 42 bpm, respetivamente. Nada comparável aos ciclistas Alberto Contador e Chris Froome (ambos com 32 bpm) e Nairo Quintana (38 bpm).

A Frequência Cardíaca em Repouso deve ser calculada logo ao acordar (o mais indicado) ou após 5 minutos de total descanso. Através da palpação de uma artéria localizada no pulso ou no pescoço, devemos contabilizar as pulsações durante 15 segundos, multiplicando depois o valor por quatro (ou seja, 60 segundos, um minuto).

Recorde-se que este número não é exato, já que pode ser influenciado por vários fatores, como o cansaço ou o stress, por exemplo. Há ainda aparelhos que fazem a medição da tensão arterial e o cálculo da frequência cardíaca em simultâneo.

Gostaste do artigo? Faz Gosto ou Partilha com os teus amigos!
Pedro Alves

Pedro Alves

O futebol sempre acompanhou a minha vida, assim como a natação e o voleibol. As tardes no Estádio do Maracanã, primeiro nas arquibancadas com o meu pai e depois com a “torcida” do Flamengo, são momentos que continuam a marcar as minhas recordações, principalmente a ver Zico a jogar. Em Portugal desde 1989, aos poucos o futebol e o voleibol perderam o seu espaço de prática, mas não de interesse (nesse aspeto o futebol é insubstituível, principalmente a seleção brasileira – como “doeu” os 1-7 da Alemanha… -, o Flamengo e o Barcelona). Se no Brasil a corrida era algo supérfluo, nos últimos anos acabou por ganhar a sua devida importância, primeiro como um hábito de saúde e bem-estar, depois como um desafio pessoal, concretamente terminar uma maratona, feito alcançado no Porto, em 2011. Com mais três no curriculum (duas em Lisboa e uma no Funchal), agora o objetivo é correr a primeira maratona internacional.

Gostou? Partilhe pelos amigos