5 conselhos para evitar erros na corrida

Muitos erros são cometidos no Mundo da Corrida pelos atletas amadores, alguns absolutamente prejudiciais para a saúde. Portanto, é necessário, segundo os especialistas, ter algumas regras em conta. Reunimos 10 conselhos comuns a vários estudos sobre a modalidade. Hoje apresentamos cinco. Os restantes cinco serão publicados amanhã.

 

A corrida não é para ser encarada como um caso de vida ou morte
Muitas vezes vemos na rua e em provas corredores que estão nas últimas em termos físicos, fruto de uma má preparação. Evidentemente que os treinos, se quisermos evoluir, têm e devem ser exigentes. No entanto, não podem ser um suplício para o corredor anónimo. É fundamental conhecer os nossos limites e escutar o nosso corpo, que, com o tempo, o atleta acabará por saber ouvir. Quando o mesmo “diz” para parar, não vale a pena insistir, deve-se parar. Há mais provas e dias de treino…

Procura ser progressivo nos treinos longos
Nos denominados treinos longos (mais de uma hora), é aconselhável procurar gerir o mesmo, se possível a um ritmo progressivo. Ou seja, não adianta nada começar forte e acabar a andar. O ideal é aquecer, encontrar o ritmo médio da passada e procurar superar a mesma com o decorrer do treino. Evidentemente que, para isso, é exigido uma certa experiência do corredor e alguma noção de treino, nem sempre ao alcance de todos. No entanto, o essencial é não terminar a andar (pelo menos acabar com a passada média da corrida).

Correr em grupo é um segredo para não desistir

Grupos, grupos, grupos, grupos e… mais grupos
É um dos grandes segredos da corrida, treinar com amigos ou grupos. Não podemos negar que correr, com o tempo, é cansativo e desmotivante, exige uma dedicação enorme do seu praticante. A tarefa fica facilitada se corrermos com amigos ou com um grupo, já que o nosso compromisso com estes é maior. O ideal é fazer, no mínimo, uma sessão por semana em grupo, se possível uma sessão de séries, as mais complicadas de fazermos sozinhos. Os amigos são ideais para os treinos longos. Como o ritmo é mais brando, há tempo de sobra para colocar a conversa em dia.

Ter um plano
Esqueça o habitual «Hoje apetece correr uma hora»; «Estou cansado, vou correr 30 minutos», «Ontem corri 30 minutos, hoje corro 1h30»; «Hoje não apetece correr». Correr significa regularidade, planeamento, dedicação. Por isso, é essencial ter um plano de treino. O «Faço o que me apetece quando me apetece» é algo do passado para quem deseja retirar o real rendimento que a corrida oferece. Quem pretende progredir deve ter em consideração um plano, com a evolução dos treinos a ser rigorosamente estudada, por exemplo, com uma carga ondulatória e um volume progressivo, sem esquecer a recuperação, hoje mais do que provado parte integrante de qualquer atleta.

 

Inscrever em provas aumenta o nosso empenho nos treinos
Estar inscrito em provas aumenta o nosso empenho nos treinos

 

Participar em provas
Devido ao desgaste que a corrida acarreta, é fundamental a inscrição em provas, um fator psicológico que serve de incentivo para os nossos treinos. Está provado por uma série de estudos que há uma regularidade maior dos praticantes amadores da corrida que se inscrevem em provas, a desistência é muito mais baixa. O objetivo de correr uma prova faz com que não haja falhas nos treinos, desistências. As provas são, deste modo, fontes de motivação para aqueles momentos em que não nos apetece correr.

LEIA TAMBÉM

Os principais erros dos corredores experientes

Os principais erros dos corredores de nível intermédio

Os principais erros dos corredores iniciantes

 

Gostaste do artigo? Faz Gosto ou Partilha com os teus amigos!
Pedro Alves

Pedro Alves

Gostou? Partilhe pelos amigos