Mais 6 estratégias para controlar o apetite

Depois de termos dados seis estratégias para controlarmos o apetite, oferecemos mais seis estratégias cuja finalidade é a mesma. Cientes destes 12 conselhos, conseguiremos manter a boa linha nas nossas vidas.

 

Desfruta da refeição
Recuperar o prazer da refeição em boa companhia, com tempo para saborear e mastigar adequadamente cada alimento, ajuda a saciar o apetite e a cobrir melhor as necessidades alimentares. Alguns estudos provaram que, se comermos num ambiente descontraído e agradável, estimulamos o sistema imunológico e diminuímos o nível de hormonas de stresse. Pelo contrário, se comermos um cachorro quente em qualquer lado e em quaisquer condições, esse índice hormonal e o nível de colesterol podem aumentar e conduzir-nos à irreprimível atração pela comida

Faz coisas que te deixem feliz
O aborrecimento é uma das principais causas de petiscar e de engordar mais do que se quer. A falta de emoção na nossa vida pode fazer com que aquelas bolachinhas de chocolate constituam o melhor momento do dia. Numa tarde de domingo em frente à televisão podes chegar a consumir entre 3 e 4 mil calorias sob a forma de batatas fritas, bolos, chocolates, etc. Uma tarde de passeio de BTT com os amigos não só consome entre 200 e 350 calorias, como também ficarás muito mais estimulado e divertido

LEIA TAMBÉM
6 estratégias para controlar o apetite

Respira antes de petiscar
Os entendidos em Psicologia da Alimentação aconselham que recorras a alguns exercícios de relaxamento e de concentração do yoga, por exemplo, para lutar contra os impulsos psicológicos que te levam ao frigorífico. Uns minutos de respiração abdominal conseguem diminuir a ansiedade e afastá-lo da cozinha

Passa como petisco saudável

Questiona-te
Muitas pessoas comem sem ter fome. Antes de abrir a porta do frigorífico verifica se tens o estômago vazio e se assim for, pergunta-te o que realmente desejas. Doce, salgado, líquido, frio, quente… Identificar a causa do apetite vai fazer-te poupar muitas viagens à cozinha

Hidrata-te com consciência
No deserto é fácil identificar a sensação de sede, mas, em casa, e curiosamente, podemos confundir a sensação de sede ligeira com a fome. Beber um ou dois copos de água ou uma bebida isotónica baixa em calorias pode acabar com a tua ansiedade por comida

Treina regularmente
Algumas pessoas refugiam-se na comida quando se sentem tristes devido a problemas pessoais, substituindo a falta de afeto por bombons e docinhos. O melhor modo de evitar este problema é praticar habitualmente desporto. O exercício físico provoca um aumento das endorfinas, substâncias responsáveis pela sensação de bem-estar e felicidade, e acabam com qualquer depressão iminente

PETISCOS SAUDÁVEIS
Depois de um bom pequeno-almoço à base de iogurte, muesli e frutas, ou após um almoço rico em verduras, podemos ter vontade de comer algo doce. O melhor para petiscar é optar por frutas ricas em açúcar, apesar de, se desejar algo verdadeiramente doce, optar pelas frutas secas como as passas, um aperitivo saudável que, ao mesmo tempo que sacia a ânsia pelo doce, lhe garante uma grande quantidade de vitaminas

Gostaste do artigo? Faz Gosto ou Partilha com os teus amigos!
Pedro Alves

Pedro Alves

O futebol sempre acompanhou a minha vida, assim como a natação e o voleibol. As tardes no Estádio do Maracanã, primeiro nas arquibancadas com o meu pai e depois com a “torcida” do Flamengo, são momentos que continuam a marcar as minhas recordações, principalmente a ver Zico a jogar. Em Portugal desde 1989, aos poucos o futebol e o voleibol perderam o seu espaço de prática, mas não de interesse (nesse aspeto o futebol é insubstituível, principalmente a seleção brasileira – como “doeu” os 1-7 da Alemanha… -, o Flamengo e o Barcelona). Se no Brasil a corrida era algo supérfluo, nos últimos anos acabou por ganhar a sua devida importância, primeiro como um hábito de saúde e bem-estar, depois como um desafio pessoal, concretamente terminar uma maratona, feito alcançado no Porto, em 2011. Com mais três no curriculum (duas em Lisboa e uma no Funchal), agora o objetivo é correr a primeira maratona internacional.

Gostou? Partilhe pelos amigos