Consegue correr 5 km? Serena Williams não conseguiu e apanhou um táxi

serenawill

Número um do mundo e considerada a atleta do ano para a emblemática revista Sports Illustrated, Serena Williams, vencedora do Australia Open, Roland Garros e US Open em 2015, foi obrigada a apanhar um táxi para terminar uma prova de cinco quilómetros.

 

Partilhe pelos amigos e faça um LIKE na nossa página. Obrigado! 

 

 

serena2a

Na II edição da Serena Williams Live Ultimate Run, prova que tem como objetivo recolher fundos para a fundação da tenista, que promove ajuda a indivíduos e comunidades afetadas pela violência urbana, além de promover a igualdade de acesso à educação, a número um do mundo apanhou um táxi, não correndo a totalidade dos 5 km (concretamente, correu 3000 metros).

«Não consegui terminar a corrida este ano, mas, em 2016, bem…», admitiu a tenista na sua página do Facebook.

Recorde-se que Serena Williams, apesar dos principais títulos do ano, teve uma temporada complicada devido a inúmeras lesões, que a impossibilitaram de disputar, por exemplo, o WTA Finals, o último torneio da temporada feminina, que reúne as oito melhores tenistas da época.

serena

No total, a Serena Williams Live Ultimate Run reuniu três mil pessoas, entre elas a irmã mais velha da organizadora. No entanto, Venus Williams conseguiu correr os 5000 metros…

https://www.youtube.com/watch?v=49CHMNFIoao

Gostaste do artigo? Faz Gosto ou Partilha com os teus amigos!
Pedro Alves

Pedro Alves

O futebol sempre acompanhou a minha vida, assim como a natação e o voleibol. As tardes no Estádio do Maracanã, primeiro nas arquibancadas com o meu pai e depois com a “torcida” do Flamengo, são momentos que continuam a marcar as minhas recordações, principalmente a ver Zico a jogar. Em Portugal desde 1989, aos poucos o futebol e o voleibol perderam o seu espaço de prática, mas não de interesse (nesse aspeto o futebol é insubstituível, principalmente a seleção brasileira – como “doeu” os 1-7 da Alemanha… -, o Flamengo e o Barcelona). Se no Brasil a corrida era algo supérfluo, nos últimos anos acabou por ganhar a sua devida importância, primeiro como um hábito de saúde e bem-estar, depois como um desafio pessoal, concretamente terminar uma maratona, feito alcançado no Porto, em 2011. Com mais três no curriculum (duas em Lisboa e uma no Funchal), agora o objetivo é correr a primeira maratona internacional.

Gostou? Partilhe pelos amigos