Conheça a garrafa que vai revolucionar a sua corrida

 

Bidon

Na corrida há muitos atletas que, antes dos habituais treinos longos, têm uma dúvida: levar uma garrafa de água ou uma garrafa com bebida energética? O “problema existencial” terminará na Primavera do próximo ano, com o lançamento da «Double Use System», da Decathlon, que permitirá levar os dois líquidos numa única garrafa. Este novo sistema foi o grande vencedor do Innovation Awards 2015, evento que decorre desde 2005 (o primeiro vencedor foi a «2 Seconds», tenda que montamos em apenas dois segundos). Mas há mais novidades para o Mundo do Running…

 

Partilhe a nossa página pelos amigos e faça um LIKE na nossa página. Obrigado! 

 

Todos os anos, os funcionários das 20 «marcas paixões» (marcas próprias) da Decathlon são desafiados internamente a responderem às principais necessidades dos desportistas de todas as modalidades. Deste “mundo de ideias” espalhadas por 22 países, anualmente cada equipa local tem como objetivo estar presente no Innovation Awards, evento global da empresa que reúne os dez melhores projetos concebidos pelos empregados da marca gaulesa (para termos uma ideia da Inovação que respira a empresa, a Decatlhon apresentou o ano passado 106 patentes registadas. Além do mais, em média, a empresa apresenta 2800 novos produtos por ano).

Vue System Dosette_422x422

Este ano, o grande vencedor do Innovation Awards foi a garrafa «Double Use System», que permitirá ao seu usuário levar consigo a água e a bebida energética num único espaço, escolhendo o que beber com um só clique, que apresenta ainda três níveis de dosagem.

O «Double Use System» não é mais do que uma simples garrafa de plástico de 600 ml, no qual acrescentamos “cápsulas” de uma bebida energética que compraremos na Decathlon (como se fosse a cápsulas das máquinas de café). Cada cápsula custará 80 cêntimos e, na primeira fase, ficarão disponíveis três sabores: limão, laranja e frutos vermelhos (no futuro sairão mais três sabores para o mercado). O seu preço será de 7,95 euros, com duas cápsulas.

Mas o Innovation Awards apresentou ainda mais duas novidades para o Mundo da Corrida.

A primeira foi a camisola/top de corrida Cardio. Com esta inovação, já disponível, acabou-se a nossa preocupação em saber se a cinta elástica está ou não no seu lugar enquanto corremos. Estes vestuários apresentam elétrodos embutidos que medem a frequência cardíaca durante a nossa corrida. Este novo “dispositivo” é compatível com um transmissor Ant+ e BLE (Bluetooth Low Energie), um recetor como um relógio cardiofrequencímetro ou um smartphone bluetooth com aplicação. A camisola e o top custam 24,95 e 19,95 euros, respetivamente.

Kalenji_18

Outra novidade é o denominado «DOMYOS LIVE», também já disponível. Quem corre sabe a importância do reforço muscular. Para isso, nada melhor do que fazer algumas aulas de fitness específicas. «Mas não tenho tempo para ginásios», argumentam alguns. Não há problema, já que podemos fazer as aulas quando e onde quisermos (em casa, no jardim, na praia…), desde que tenhamos um computador, um tablet ou um smartphone. E, o que é melhor, de forma gratuita! No total, estão disponíveis cerca de 60 aulas por semana.

De referir que tanto a camisola/top de corrida Cardio como o «DOMYOS LIVE» não alcançaram o pódio do Innovation Awards 2015. Em segundo lugar, atrás da “garrafa dois em um”, ficou a tenda Fresh & Black, que permite que os campistas não sejam acordados pelo sol e pelo calor, enquanto os óculos de natação Selfit, que apresenta uma armação e três lentes intercambiáveis (claras, fumadas ou espelhadas), além de outra versão com lentes corretivas para os míopes, subiu no último lugar do pódio. Os dois estarão disponíveis no mercado em 2016.

Por último, de salientar que, dos dez finalistas do Innovation Awards, seis apresentam preços inferiores a 20 euros e todos são inferiores a 50 euros.

Gostaste do artigo? Faz Gosto ou Partilha com os teus amigos!
Pedro Alves

Pedro Alves

O futebol sempre acompanhou a minha vida, assim como a natação e o voleibol. As tardes no Estádio do Maracanã, primeiro nas arquibancadas com o meu pai e depois com a “torcida” do Flamengo, são momentos que continuam a marcar as minhas recordações, principalmente a ver Zico a jogar. Em Portugal desde 1989, aos poucos o futebol e o voleibol perderam o seu espaço de prática, mas não de interesse (nesse aspeto o futebol é insubstituível, principalmente a seleção brasileira – como “doeu” os 1-7 da Alemanha… -, o Flamengo e o Barcelona). Se no Brasil a corrida era algo supérfluo, nos últimos anos acabou por ganhar a sua devida importância, primeiro como um hábito de saúde e bem-estar, depois como um desafio pessoal, concretamente terminar uma maratona, feito alcançado no Porto, em 2011. Com mais três no curriculum (duas em Lisboa e uma no Funchal), agora o objetivo é correr a primeira maratona internacional.

Gostou? Partilhe pelos amigos